Jogos da franquia Dark Souls em ordem


-1
Dark Souls

Em 2011 a FromSoftware lançava Dark Souls, o início de uma trilogia que marcou uma geração, seja pela sua dificuldade fora do normal ou pela quebra de padrões vistos em AAA passados.

11 anos depois, a mesma FromSoftware está prestes a lançar Elden Ring que, de acordo com George R.R. Martin, escritor da história do jogo, é uma sequência da franquia Souls. Mas a série Souls não começa com Dark Souls, como muitos pensam, mas sim com Demon’s Souls, lançado em 2009.

Então caso esteja empolgado para Elden Ring, mas ainda não experimentou os games do universo Souls, aqui está uma breve lista com os jogos em sequência, para te guiar nessa escuridão.

Demon’s Souls (2009)

Demon's Souls

Demon’s Souls é um exclusivo de PlayStation 3 muitas vezes esquecido. Foi o precursor de Dark Souls e lançou as bases para todos os jogos “Souls-like” que viriam. O game é ambientado no reino sombrio de Boletaria, onde um demônio devorador de almas conhecido como Old One está consumindo o reino após despertar.

Demon’s Souls foi o precursor de várias obras que saíram a seguir, e tinha como elementos chave o foco pesado no gerenciamento de stamina durante o combate, o reaparecimento de inimigos e a possibilidade de perder as valiosas almas após a morte.

Você ganha almas derrotando inimigos, e elas servem como moeda do jogo. Quando você morre, o jogo leva você ao início do nível e redefine todos os inimigos que não são chefes. Você pode recuperar suas almas tocando em seus restos mortais, mas você os perderá para sempre se morrer novamente.

Com 22 chefes principais e 4 opcionais (alguns interessantes, outros nem tanto), Demon’s Souls vai te garantir muitas horas de diversão (e mortes).

Dark Souls (2011)

Dark Souls

Dark Souls é o sucessor espiritual de Demon’s Souls e, portanto, vive em seu próprio universo. Situado no Reino de Lordran, os jogadores assumem o papel de um personagem morto-vivo em uma peregrinação para descobrir seu destino.

Como citado anteriormente, a dificuldade elevada de Dark Souls, comparada aos AAA da época, fez ele se destacar entre todos. Dark Souls é o tipo de jogo que faz você trabalhar duro para vencer, o que torna o momento da vitória muito mais saboroso e significante.

Além da dificuldade anormal, sua história é entregue através de pequenos pedaços de diálogos enigmáticos e descrições de itens que são fáceis de ignorar. No entanto, se o jogador se esforçar, todas as peças se encaixam para contar a história da terra escura de Lordran.

O jogo se apoia fortemente no combate. Inclui ataques corpo a corpo, esquivas, manobras defensivas e magia. Além disso, possui um sistema de almas semelhante ao Demon’s Souls.

Outro elemento central são as fogueiras. Elas funcionam como um posto de controle. Ao descansar numa delas (que estão espalhados em todo o mundo), você pode recuperar o HP e reparar ou atualizar seus equipamentos.

No entanto, descansar na fogueira causa um reaparecimento de todos os inimigos que não são chefões.

Mais tarde, em 2018, acabou ganhando uma versão remasterizada. Dark Souls está disponível para PS3, PS4, PS5, Xbox 360, Xbox One, Xbox Series S|X, PC e Nintendo Switch.

Dark Souls II (2014)

Novo Projeto1

Dark Souls II é amplamente considerado como o elo mais fraco da franquia, com muito pouco a oferecer quando comparado aos jogos que vieram antes e aos jogos que vieram depois. Provavelmente porque a equipe de desenvolvimento do primeiro jogo, estava concentrada em outro projeto.

Inclusive, não segue a história que vimos em Dark Souls I, mas compartilha o mesmo universo. Desta vez, no reino de Drangleic. Sendo um morto-vivo, seu objetivo é acabar com a maldição.

A jogabilidade é semelhante ao primeiro game. A mecânica da fogueira, o sistema almas e os inimigos desafiadores também estão presentes. Atualizações de fato, apenas a melhora da IA, melhora de desempenho e nos gráficos.

Em essência, Dark Souls II é a sequência clássica “mais por mais”, com alguns momentos memoráveis. O jogo está disponível para PS3, PS4, PS5, Xbox 360, Xbox One, Xbox Series S|X, e PC.

Dark Souls III (2016)

Novo Projeto

Dark Souls III é a terceira e última parte da trilogia de ação e a quarta entrada da série Souls. Tendo uma história independente. Ambientando no reino Lothric, a Era do Fogo está morrendo, e você precisa evitar que isso aconteça. Caso contrário, uma maldição que ressuscita os mortos cobrirá o mundo.

Este Dark Souls usa bem das características sucesso no primeiro jogo da franquia, mas abusa de algumas mecânicas de outro jogo da FromSoftware, o Bloodboorne (projeto no qual a equipe do Dark Souls I estava ocupada no momento do desenvolvimento do Dark Souls II).

As influências de Bloodborne são observadas no combate, que se tornou mais fluido e acelerado. As lutas contra chefes também foram impactadas, que se tornaram mais rápidas, contrastando com os chefões mais lentos dos jogos antigos. O desgosto de alguns fãs por este Dark Souls é, inclusive, por causa de toda a inspiração de Bloodborne.

Dark Souls III está disponível atualmente para PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series S|X, e PC.

Demon’s Souls (2020)

Novo Projeto4

Enfim, chegamos ao remake de Demon’s Souls, exclusivo. Refeito totalmente pela Bluepoint Games (mesmo estúdio por trás do remake de Shadow of the Colossus para o PlayStation 4). Mesmo não tendo a interferência da FromSoftware, o título recria fielmente o jogo original com gráficos e desempenho modernos.

Além do ótimo trabalho recriando o mundo de Boletaria, a experiência geral é mais fluida, mais equilibrada e, de várias maneiras, o novo Demon’s Souls parece um jogo diferente, para melhor ou para pior.

O jogo parece muito mais realista enquanto se esforça para manter a atmosfera sombria do original, apresentando novas animações, diálogos de NPC’s regravados e uma trilha sonora orquestral adequada.

No entanto, embora as mudanças visuais façam Demon’s Souls 2020 parecer um jogo muito mais moderno, alguns acham que isso tira o charme do original.

Na parte da jogabilidade, eles adicionaram novos itens, reequilibraram alguns dos antigos e resolveram muitos dos bugs. Mais notavelmente, as ervas curativas agora têm peso, o que significa que não é mais possível cultivá-las e potencialmente carregar centenas de itens de cura em seu inventário de uma só vez.


Gostou? Compartilhe com um amigo

-1
Ramon Felix

Entusiasta a games e qualquer coisa relacionado ao mundo da tecnologia.